Sem testemunhas 


 Reportagem da Folha de São Paulo (aqui) traz o que parece ser a impressionante elucidação de um “cold case” realmente antigo e até agora insolúvel. 

Quando o fato aconteceu não existia Polícia nem Justiça. Não havia Estado. 

Agindo como se fossem investigadores criminais, arqueólogos encontraram vestígios de “chacina neolítica” na Alemanha. A cena do crime tem milhares de anos e obviamente não há testemunhas. Mesmo assim, foi possível contar uma história da pré-história.

“Foi uma chacina. Antes de morrerem, as 26 vítimas foram torturadas. Primeiro, tiveram as pernas quebradas, para que não fugissem.

Depois, foram agredidas na cabeça e em outras partes do corpo. Havia crianças, que apanharam do mesmo jeito.
Aconteceu há 7.000 anos.”

Isso mostra como a adoção de métodos científicos pode revolucionar a investigação criminal. A nossa ainda é cartorial, quase da Idade da Pedra.



Categorias:Direito Processual Penal

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: